6 coisas que aprendi com Harry Potter sobre tornar meus sonhos realidade

Se existe uma forma prazerosa de adquirir mais conhecimento, é através da contação de histórias. Histórias são poderosas para a humanidade. Além de ser um modo de transmitir conhecimento, elas nos permitem aprender sobre os outros e sobre nós mesmos.

Afinal, não preciso ser britânica e nem ter recebido uma carta de Hogwarts aos 11 anos (bem que eu queria), para entender que há SIM magia no mundo e que a mais poderosa delas é o amor.

Eu amo histórias. Com o poder da imaginação, somos capazes de exercer nossa empatia e vivenciar e sentir coisas que não necessariamente aconteceram com a gente.

Portanto, não temos desculpa para não aprender coisas novas em nossa vida. Seja com um filme, livro, série ou qualquer outro formato de conteúdo, as histórias podem ser uma ótima fonte de aprendizado e reflexões.

E por que não falarmos de uma história que marcou gerações? A saga de Harry Potter da autora J.K. Rowling teve mais de 450 milhões de livros vendidos até hoje. Eles estão disponíveis em mais de 70 línguas!

Muitas pessoas, assim como eu, cresceram lendo os livros e esperando ansiosamente as versões desses contos no cinema. Você pode até tentar negar… mas duvido que não tenha aprendido uma ou outra coisa ao acompanhar as aventuras de Harry, Rony e Hermione.

Neste post, vou abordar 6 coisas que a série me mostrou sobre tornar meus sonhos realidade.

Ah! Se você por algum acaso ainda não leu ou viu os filmes de Harry Potter (o que você está esperando?), já aviso que este texto pode conter spoilers. 😀

Vamos lá? 😉

1. Precisamos deixar partes de nós mesmos para trás para ter uma vida melhor

É como aquela frase “quem vive de passado é museu.” Nosso passado pode conter coisas das quais não nos orgulhamos e situações que nos feriram muito. No entanto, só podemos mudar o presente ou futuro, certo?

A cicatriz de Harry Potter era uma lembrança da ligação que ele tinha com Voldemort e que, por muito tempo, influenciou como as pessoas o enxergavam e que expectativas tinham sobre as ações dele.

Ele teve que enfrentar seus medos e deixar sua zona de conforto para conseguir terminar com o horror que era viver sob a sombra de Voldemort.

Não foi fácil!

Mas com a ajuda dos amigos, inteligência e coragem, ele conseguiu deixar o passado para trás para ter uma vida melhor.

2. As escolas não nos ensinam tudo

Até mesmo uma escola tão legal como Hogwarts deixou a desejar quando os alunos precisavam se defender contra as artes das trevas.

No livro A ordem da fênix, Harry e seus amigos, diante das dificuldades enfrentadas na escola, decidem se juntar e formar a Armada de Dumbledore. O grupo era formado somente por alunos que, ao se ajudarem, conseguiram dominar feitiços avançados para se proteger contra os perigos que os rondavam.

Isso nos demonstra que muitas vezes não acharemos respostas no conhecimento de grandes instituições como a escola, família e religião. É preciso ir além para termos aquilo que precisamos e sonhamos.

Por isso a importância de um bom planejamento. Somente assim você ditará os rumos que a sua vida irá tomar e terá condições de se adaptar a situações inesperadas.

3. Suas ações e escolhas dizem quem você é, não suas habilidades

Um dos momentos mais importantes da série Harry Potter é a escolha das casas para os novos estudantes. Harry é enviado para a casa Grifinória pelo chapéu seletor mas, ao longo da história, se vê em dúvida se aquele é realmente seu lugar.

Afinal, sua personalidade e habilidades eram muito similares às de Tom Riddle, ex-estudante da Sonserina. O diretor Dumbledore então lhe dá uma das maiores lições que se pode aprender sobre si mesmo.

São as nossas escolhas e a capacidade de ter foco no que desejamos que definem nosso caminho e não nossas características.

Muitos dos grandes gênios da história não eram bons estudantes. No entanto, isso não os impediu de brilhar no campo da ciência, literatura ou empreendedorismo.

A grande diferença entre eles e as outras pessoas? Eles acreditavam que seus sonhos eram possíveis e tiveram foco para perseguí-los, mesmo quanto todos os outros disseram que era impossível.

4. Acredite na força do pensamento positivo

Para derrotar os Dementadores, criaturas das trevas que se alimentam da felicidade humana, era preciso, em meio ao medo e desespero, despertar para o seu momento mais feliz e usar esta força do pensamento para vencê-los com o feitiço do Patrono.

Os Dementadores representam o medo, a depressão, o desespero e o desânimo que podem nos afligir neste mundo. E o único modo de combatê-los é utilizando a força do pensamento positivo.

É incrível como coisas simples ganham um toque de magia com um pouco de imaginação, não é?

5. Não desista

Em vários pontos do último volume, os personagens estão exaustos de procurar respostas para destruir as horcruxes. O isolamento de viver em fuga e a falta de respostas sobre a tarefa a ser realizada parece colocar todos em um beco sem saída.

No entanto, por mais difícil que fosse, eles não desistiram porque sabiam da importância de completar  a jornada. Somente com as horcruxes destruídas, eles poderiam acabar com o controle de Voldemort sobre o mundo bruxo.

Portanto, quando as coisas ficarem difíceis, lembre sempre do porquê de estar fazendo as coisas que você faz. O objetivo final nos dá forças para passar pelos momentos mais difíceis da caminhada.

6. O amor verdadeiro nos mantém no caminho do bem

J.K. Rowling afirmou que escolheu não usar a frase “eu te amo” na série Harry Potter para demonstrar que a força do amor não reside nas palavras mas em ações.

O maior exemplo desta premissa é o personagem de Snape. Ele era o que menos demonstrava amor. No entanto, todas suas ações eram guiadas pelo sentimento que ele tinha por Lilían Potter.

Aparentemente, ele tinha muitos motivos para se tornar um seguidor de Voldemort mas, pelo amor que sentia, se manteve no caminho do bem e protegeu a todos como podia.

Muitas vezes nos encontramos em situações em que é difícil escolher a coisa certa a se fazer. Neste momento, os bons sentimentos podem nos dar a clareza necessária para tomar as melhores decisões e persistir no que acreditamos.

Viu como as histórias têm o poder de trazer grandes reflexões para o nosso dia-a-dia?

Portanto, eu sugiro que você comece a ler um livro (pode ser os de Harry Potter se ainda não tiver lido todos), assista a um novo filme, jogue algo diferente ou qualquer outra opção que te agrade.

Serviços de streaming expandiram nosso acesso a produções audiovisuais de outros países. Aproveite esta oportunidade para aprender mais sobre histórias de outras culturas!

Agora, me conte: que lições você aprendeu com a ficção? Espero seu comentário abaixo, hein?

Um abraço e até a próxima 😀

Comentários