Já imaginou o preço de uma vida sem sonhos? (Você está disposto a pagar para ver?)

Quando joguei a expressão “ vida sem sonhos ” no buscador da web, nunca imaginei que a pesquisa retornaria com mais de 54 milhões de resultados.

“Uau!”, eu pensei.

Muitas pessoas realmente parecem estar preocupadas com o assunto. Infelizmente, a alegria durou pouco. Ao analisar os resultados da pesquisa, a maior parte dos links direcionava para um site de frases de famosos.

Sem sonhos, a vida não tem brilho.”

Não é que eu não concorde com a citação … mas será que foi nisso que nos tornamos? Ao falar de sonhos, recorremos a frases prontas e bonitas e nunca discutimos o quanto estamos perdendo ao não exercitar a capacidade de sonhar?

Eu falo em exercício porque é assim que enxergo a situação. De onde você menos espera, seja do seio da família ou aquela brincadeira disfarçada de um amigo, sempre há alguém que fará pouco de sonhos.

Todos estão prontos para dizer o quanto as coisas são difíceis (meu subconsciente que o diga) mas a grande verdade que ninguém levanta é:

“ Você já tentou fazer aquele algo impossivelmente difícil? É realmente tão complicado assim? ”.

Ao observar o mundo, tenho a impressão de que posso contar nos dedos aqueles que realmente tentaram. Destes, alguns fracassaram e continuaram tentando. Outros, obtiveram sucesso. Outros, desistiram após o primeiro obstáculo.

Eu digo que TODOS têm mérito.

Como podemos ver neste texto, as pessoas que obtiveram sucesso são aquelas que começaram pensando diferente, viram as coisas de uma forma diferente.

Eles ousaram fazer aquilo que poucos têm coragem de fazer: SONHARAM. E, mais do que isso, tomaram alguma ação para estar mais próximos de realizar seus desejos.

Você já parou para pensar no preço de uma vida sem sonhos?

A rotina talvez tenha engolido esta nossa preocupação. Ao nos ocuparmos com coisas que não são realmente importantes para nós, deixamos para trás os sonhos com a sensação de dever cumprido.

Alguns inclusive pensam que estar sempre ocupados é sinônimo de produtividade e realização. Isso é um mito tão grande, que aqui no Viva de Sonhos fizemos um texto inteiro só para falar dessas coisas. Leia ele aqui.

A falsa “satisfação” de fazer tudo o que deveríamos ter feito naquele dia apaga o vazio deixado por mais um sonho enterrado. E o que sobra, ao final? Arrependimento.

Lembre-se: a vida pode acabar agora

É incrível como a realidade da morte pode nos dar a clareza que não tivemos durante toda a vida sobre o que realmente somos e queremos.

Você já ouviu falar do livro Os cinco principais arrependimentos de pacientes terminais escrito por Bronnie Ware? Com sua experiência de enfermeira especializada em cuidar de pacientes próximos da morte, ela catalogou os cinco maiores arrependimentos destas pessoas.

Será que você consegue se enxergar em algum deles?

  1. Eu gostaria de ter tido coragem de viver uma vida fiel a mim mesmo, e não a vida que os outros esperavam de mim;
  2. Eu gostaria de não ter trabalhado tanto;
  3. Eu gostaria de ter tido coragem de expressar meus sentimentos;
  4. Eu gostaria de ter mantido contato com meus amigos;
  5. Eu gostaria de ter me deixado ser mais feliz.

Então, começou a entender o preço que podemos pagar por uma vida sem sonhos?

Não precisamos vivenciar o medo da morte para entender que nossas atitudes e decisões podem nos livrar destes grandes arrependimentos.

Tem medo de tentar e não conseguir? A frustração e o medo são emoções que fazem parte da vida. São grandes fontes de aprendizado e devemos aprender a conviver com elas para que possamos realizar grandes coisas. 

Faz parte sentir-se frustrado

Como assim????

Como pais e amigos, é difícil ver entes queridos chateados, certo?

O problema é que se tentamos a todo custo evitar as situações difíceis, como aprenderemos a superá-las? Temos que aceitar que a vida é assim mesmo.

Em uns dias, nós perdemos e em outros nós ganhamos. Temos que nos permitir a frustração.

O problema acontece quando a pessoa não vê os erros como parte do processo de aprendizado. Isso, além da frustração, leva à ansiedade.

Não sei se este é o seu caso, mas se for e você quer dar o primeiro passo contra a ansiedade. Leia este post com algumas dicas para controlar a ansiedade antes que ela controle você.

Pense assim: a montanha-russa seria uma atração tão divertida se fosse apenas trilhos em um ambiente plano? Acho que não, né?

De acordo com Roberto Recinella, coach especializado em gestão do capital humano, “as pessoas mais frustradas não são aquelas que não conseguiram realizar seus sonhos, mas aquelas que sentiram que não se dedicaram o suficiente em buscá-los!”.

E aí? O quanto você tem exercitado sua capacidade de sonhar?

Vai com medo mesmo

 

O medo paralisa. Mas, se toda vez, formos interrompidos por ele … o que nos resta?

Uma vida sem experiências, sem erros com que aprender e, o mais importante, uma vida sem sonhos realizados.

Algumas pessoas ficam tão paralisadas pelo medo das coisas darem errada que não fazem nada. Entram em um ciclo constante de procrastinação e ficam vendo a vida passar e os sonhos serem enterrados.

Todos já nos arrependemos de decisões que tomamos. Mas e quando acabamos não fazendo ou dizendo algo por medo?

Aí, a verdade é que nunca saberemos se teríamos tido os minutos mais felizes ou talvez mais frustrantes da vida. Não saber é não viver. E se não sabemos, como poderemos aprender a ser melhores?

É por isso que a escolha é tão importante. Dar a cara a tapa e viver situações difíceis se tornam aprendizado, nos levam a lugares que não teríamos ido se nos confortássemos com a rotina.

O que poderia ser pior que o “e se”? É saber que nascemos morrendo e que cada dúvida é o enterro de mais um sonho. Eu escolho VIVER. SONHAR. E VIVER PARA SONHAR. E SONHAR PARA VIVER.

E você?

Se curtiu este texto, compartilhe-o nas redes sociais. Vamos espalhar positividade para o mundo 😀

Comentários